07 dezembro 2006

“Tudo que eles gostam é ilegal, imoral ou engorda”



É notável como uma grande parte da gurizada que por aí circula faz questão de seguir a famosa frase ao pé da letra. Uma questão que me faz pensar muito é: por que raios acaba sendo bonito fazer coisas que... convenhamos, não o são? Lembro que quando eu cursava o “ginásio” (naquele tempo se chamava assim), existia entre os alunos, uma forte segregação entre os chatos e previsíveis CDF´s , ocupantes das primeiras filas de cadeiras nas salas de aula e da bem menos ortodoxa galera do fundo, composta por garotões que atiravam bolas de papel na cabeça dos CDF´s, que não faziam suas lições de casa e que, eventualmente, acabavam passando de ano, mas às custas de vários fios de cabelo branco na cabeça dos pobres pais.

Aí está: uma das primeiras manifestações de inversão de valores, neste estágio ainda inofensivo, mas que pode acabar tomando proporções bem mais desastrosas como veremos adiante.

O tempo passa e os garotões da turma do fundo crescem. Alguns acabam criando cérebro e se dão conta de que é possível ao mesmo tempo “sentar nas últimas cadeiras” e tirar boas notas. Outros pobres infelizes adquirem a síndrome do miolo mole, infelizmente ainda sem cura, cujos sintomas principais vão do ócio ao exibicionismo extremo.

A sociedade brasileira de medicina divulgou recentemente uma cartilha educativa, contendo informações sobre este terrível mal que assola nossos jovens. Eis algumas das formas com que o mal se manifesta:

1- O Massaranduba: Freqüentador assíduo de academias de artes marciais. Seu único intuito como desportista é se dar bem nas brigas. Freqüenta boates, bares e demais casas noturnas para mostrar o quão macho ele é. Sua macheza é proporcional aos centímetros de seu bíceps e ao número de fracotes que conseguiu esmurrar na última briga que provocou. Principal agente causador: Menininhas de decote generoso que se derretem perante cenas que deveriam, na verdade, causar náuseas.

2- O Playboy pobre: Desfila todo sábado à noite naquela avenida cheia de barzinhos lotados, a 20 km/h com seu possante chevette 1985 rebaixado. Dentro do carro há mais quatro enfermos que vão ajudar a rachar a gasolina e que também vão ajudar o motorista a distribuir pomposos elogios às transeuntes do sexo feminino. O itinerário é quase sempre o mesmo: após ficarem tontos de tanto darem voltas no quarteirão, estacionam o possante em frente a uma badalada casa noturna, (preferencialmente com uma bela fila na entrada) e ali ficam, bicando latas de cerveja até que a fila termine ou a cerveja esquente, o que vier primeiro.

3- O Playboy abonado – Esta variação, também conhecida como “filhinho de papai”, apresenta várias semelhanças com o caso anterior. Garotão arrumadinho e com cabelo a la pica-pau, obtido à base de generosas porções de gel bozzano. No aniversário de 18 anos ganhou de presente do pai um Golf Gti Extreme Turbo Extra Plus, o qual sem demora foi transformado em um trio elétrico ambulante. Não possui coordenação motora suficiente para manipular as duas mãos simultaneamente, daí o motivo para elas passarem a maior parte do tempo ocupadas com cigarros e copos de cerveja. Exibe constantemente suas incríveis habilidades automobilísticas, onde com uma perícia invejável esgoela o motor, frita os pneus e dá “cavalinhos de pau” nas vias públicas. Portadores de uma destreza ainda maior têm demonstrado que conseguem inclusive fazer tudo isso com doses bastante significativas de álcool nas veias. Principal agente causador: Menininhas de roupas caras que acham lindo tudo isso.

Nota-se claramente que este ramo da medicina está em plena expansão, e muito está sendo investido no estudo desses males, portanto há de se considerar novas publicações dentro do assunto.

6 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom a maneira como foi escrito o texto...agora que estou me recuperando do meu ataque de risos...
até daqui a algumas semanas primooo
Mariana

Anônimo disse...

Muito bom, gostei muito das colocaçoes! Vê se aparece né pra comer um churrasco com nós!!!!!!!!!!!!!abraço
Lits.

Fred disse...

Hahahaha
Muito bom cara!

Francisco disse...

Robson.
Se você resolver se aprofundar nos estudos desse, digamos ramo da medicina, não vai sobrar muito tempo para a engenharia...o campo é vasto. Existem muitos outros tipos que podem ser também classificados no mesmo grupo "Bossalis Humanóides", com derivações para "Idioticus Extremadis".

Cassi disse...

Não preciso dizer que tu escreve suuuuper bem, né?
Continua escrevendo, não pára nunca de fazer as pessoas rirem e se divertirem com teu humor sarcástico.

Léo Fernandes disse...

Engraçado, roqueiros vestidos de preto dos pés à cabeça, cheios de tachinhas, camisetas com motivos góticos ou satânicos, que ouvem bandas com nomes tipo "Necrose" ou "Sepultura", nuncam se metem em briga.
Vão aos shows, se esbaldam, podem até encher a cara, mas voltam para casa sem arrumar uma única confusão.
Os "preibóis", pelo contrário, só ouvem porcaria.

Atualização: aos finais de semana
powered by eu mesmo ®